Cirurgias do nariz e seios paranasais

Cirurgia endoscópica dos seios paranasais

A cirurgia dos seios paranasais é usualmente feita por endoscópios via transnasal.

Sua principal indicação é a rinossinusite crônica, mas também pode ser realizada nas complicações de sinusites agudas, para remoção de tumores, controle de sangramentos nasais, correção de desvio de septo e para tratamento das conchas nasais.

O uso de endoscópios de várias angulações e materiais específicos e delicados permitem uma ótima visão das estruturas do nariz, possibilitando desde cirurgias mais simples e menos invasivas até cirurgias complexas de base de crânio.

Em pacientes com rinossinusites crônicas (sintomas persistentes por mais de 3 meses), o principal objetivo da cirurgia é permitir uma drenagem e aeração adequadas dos seios da face. Por isso, a intervenção visa desobstruir os óstios de drenagem dos seios para o nariz e limpeza das secreções. Alguns pacientes têm polipose (múltiplos pólipos) associada à rinossinusite crônica. Nestes casos, o risco de recorrência da doença é maior e o paciente pode precisar de vários procedimentos ao longo da vida.

A videoendoscopia nasossinusal e Tomografia de seios da face são os principais exames de avaliação pré operatória, mas a história clínica é que define a indicação cirúrgica. O controle pós operatório é tão importante quanto o ato cirúrgico e inicialmente deve ser realizado com intervalo de uma ou duas semanas.

Alguns fatores, como alteração da imunidade, da função das células ciliadas, rinite alérgica, intolerância à AAS, aumentam a chance de um resultado menos satisfatório.