Cirurgias do ouvido

Implante Coclear

O implante coclear (IC), ou ouvido biônico, é um dispositivo eletrônico capaz de substituir o órgão sensorial da audição, sendo uma opção de tratamento para pacientes com surdez severa profunda, principalmente de origem coclear (ou seja, quando o problema está no ouvido interno). Realizada pela primeira vez há mais de três décadas, a cirurgia pode restabelecer a percepção auditiva acurada em pacientes com pouca ou nenhuma sensibilidade auditiva prévia. Nesses pacientes, o IC transmite impulsos elétricos diretamente ao nervo auditivo através de eletrodos intracocleares implantados cirurgicamente.

Nos últimos anos, a restauração da função auditiva com os implantes cocleares alcançou grande sucesso em pacientes adultos com surdez pós-lingual (ou seja, pacientes que escutavam, desenvolveram a fala e por algum motivo perderam a audição) e em crianças com até 2 anos de idade com perda auditiva profunda bilateral. Na última década, os critérios de seleção têm se expandido para incluir os pacientes nos extremos de idade, como os idosos e as crianças menores de 1 ano, bem como pacientes com múltiplas deficiências e anatomia coclear anormal.

A realização dessa cirurgia está incluída no rol da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). Portanto, se há indicação, todo convênio deve cobrir o procedimento e aquisição do equipamento.

 

Como Funciona

No paciente com audição normal, o som que passa pelo conduto auditivo externo vibra a membrana do tímpano. Essa vibração é transmitida aos ossículos do ouvido médio e depois para a cóclea (parte do ouvido interno).

Na cóclea, as células ciliadas convertem o som em impulsos elétricos. Esses impulsos ativam os neurônios, transmitindo assim a informação acústica ao córtex cerebral. Embora a perda auditiva profunda possa resultar de mal funcionamento em qualquer parte da via auditiva, danos nas células da cóclea respondem pela maioria dos casos de surdez severa profunda. Nesses pacientes, o IC restaura a função auditiva, transmitindo impulsos elétricos diretamente ao nervo auditivo através de um eletrodo intracoclear implantado cirurgicamente.

O IC é constituído por um processador de fala usado externamente e um dispositivo interno, implantado cirurgicamente. A porção externa converte a informação acústica em impulsos elétricos e transmite o sinal para o dispositivo interno. A inserção de até 24 eletrodos na cóclea e a utilização de uma variedade de estratégias de codificação da fala e técnicas de programação, o implante é personalizado para maximizar a compreensão da fala em cada paciente.

A ativação do aparelho ocorre cerca de um mês após a cirurgia.

implante-coclear

Componente externo do implante coclear: microfone, processador de fala e antena transmissora

Componente interno do implante coclear das marcas Med El® e Cochlear®

implante-coclear-2 implante-coclear-1

Leia também